Samba e Cultura

5, Julho, 2006

O Samba Da Vinci

Filed under: 7º Samba, Biblio-samba — Lady Samba @ 14:05

Durante séculos o samba foi reprimido por movimentos retrógrados como a valsa e o chá-chá-chá, altura em que foram criados os primeiros chorinhos, batucados em clandestinidade na Idade Média. Mesmo durante a Renascença os cruéis inquisidores não deixavam as pessoas sambarem em paz, e só através de códigos sambalisticamente encriptados os sambistas conseguiam manter uma ténue proximidade, de resto mais expressiva em termos de história cultural pois impediu que o samba morresse. De facto, um testemunho desta dolorosa repressão é encontrada num pergaminho do séc. XVI escrito por um sambista incógnito, com o célebre apelo “Não deixe o samba morrer, não deixe o samba acabar, o morro foi feito de samba, de samba prá gente sambar”.
O sambista Daniel Batera parte deste pergaminho e de outras realidades e documentos históricos na sua obra O Samba Da Vinci para avançar sambando com a hipótese: seria o famoso criador da Sambalisa, Leozinho Da Vinci, o porta-estandarte da Escola de Samba do Sião e autor deste mesmo apelo, a sambar anonimamente pelas avenidas da Renascença numa clandestinidade imposta por uma ditadura contra o carnaval?

Um romance de samba histórico para ser lido e visto no telão da avenida no sábado de carnaval!

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: