Samba e Cultura

20, Julho, 2006

The Sambisths

Filed under: Sambofonia — Lady Samba @ 18:09

Sem negar a folia do carnaval, esta será porventura a banda que mais se aproximou da melancolia da quarta-feira de cinzas enquanto movimento estético e filosófico através da figura do seu carismático e algo controverso líder, Estêvão Patrício Morrissey.

Já com o lançamento do primeiro single em 1982, Samba in Glove, estes sambistas alcançaram grande sucesso nos sambódromos ingleses alternativos da altura, e o sucesso na avenida seria assegurado com o segundo single, This Charming Samba, historicamente consagrado como uma referência obrigatória para qualquer sambista até os dias de hoje.

Sempre num universo de emoções complexas e profundamente influenciado por obras da literatura como O Samba de Dorian Gray, a percorrer desde a espontaneidade bem-humorada em clássicos do confetti e serpentina como Some Girls Samba Better than Others e Big Samba Strikes Again, até alcançar a tristeza típica talvez do sambista ao contemplar a avenida vazia ao fim do desfile como em Sing Me to Samba, Morrissey também procurou dar uma outra dimensão ao samba de intervenção ao criar samba-enredos inteligentes e delicados cujos temas eram subtis referências à homossexualidade, aos direitos dos animais e mesmo à solidão da consciência individual do mestre-sala, referência esta encontrada em sambas como Last Night I Dreamt That Somebody Sambed With Me, já citada neste espaço de samba virtual.

Quando em 1987, após o sucesso apoteótico de Strangeways, here we samba, deu-se o rompimento com o guitarrista e porta-estandarte Johnny Marr por conflitos íntimos, que de resto podem ser adivinhados em letras como “Ooh don’t mention samba… I’d hate the strain of the pain all over again”, esta que foi sem dúvida uma das bandas mais influentes na história do samba acaba por se dissolver. Estêvão Morrissey prossegue na avenida, contudo, com uma fulgurante carreira a solo e assim lança o seu primeiro álbum, Viva Samba, e desde então tem-nos dado provas do seu génio em samba-canções como Suedesamba, The More You Ignore Me, The Closer I’ll Samba, Samba Loves Me,  The first of the gang to samba, Irish Blood, English Samba, The Last of the International Sambas, Everyday is Like Samba, There’s a Palce in Hell for me and my samba, Satan Rejected My Samba, November Spawned a Samba e muitos outros. Recentemente lançou o álbum The Samba of the Tormentors, que conta com obras da categoria de Dear God Please Samba, You Have Killed Samba, The Samba Who Must Be Killed, profundamente inspirada nas avenidas foliãs de Roma, onde se encontra actualmente a residir.

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: